terça-feira, 28 de agosto de 2018

Fourth Wall: Isolamento e Irrealidade na Fotografia de Brooke Shaden



      "Vivemos em um mundo onde o isolamento e a falsa realidade são mais fáceis de sucumbir do que nunca. Conectar-se uns com os outros nunca foi tão fácil, mas há muito o que não estamos dizendo. 

 No cinema, a quarta parede é o intervalo entre a câmera e o espectador, onde de repente o espectador está ciente de que o filme é, na verdade, um filme. Quando o cinema se torna auto-reflexivo, de alguma forma, salientando que o meio é apenas uma construção, ele permite ao espectador uma visão do processo e não do produto. Essa idéia ficou comigo desde que eu frequentei a escola de cinema, muitas vezes me perguntando qual seria o resultado se nós, como indivíduos, derrubássemos a quarta parede entre si, deixando entrar o mais verdadeiro vislumbre de nós mesmos. 

      Para capturar a série, uma pista foi montada no teto permitindo que a câmera deslizasse para dentro e para fora do centro da sala. Cada conjunto foi montado à mão, às vezes levando até 60 horas para uma única cena. 

      As idéias de desconexão, honestidade e solidão são apresentadas nesta série. Um jogo de palavras, a série é fotografada inteiramente dentro de quatro paredes sem janelas ou portas. Os personagens estão contidos sem saída, cada um interagindo com um elemento diferente em sua sala. 

      Cada cena é uma emoção que o sujeito não compartilha. Por medo, eles internalizam o que acreditam que ninguém deveria sentir. Essa série de dores ilustra como nos machucamos e, em alguns casos, nos afogamos."

Brooke Shaden












      


Nenhum comentário:

Postar um comentário